“Presença Negra no MARGS” é um Programa Público que se alinha ao conjunto de ações que a Secretaria de Estado da Cultura do RS (Sedac), por meio de suas instituições, desenvolve no âmbito do “Ano do Cinquentenário do 20 de Novembro, Dia da Consciência Negra”.

O “Grupo de Estudos sobre representatividade, miscigenação e branquitude” é parte das ações do Programa Público “Presença Negra no MARGS”, que entre 2021 e 2022 oportunizou ao público lives, cursos, palestras e diversos conteúdos sobre presença e representatividade de artistas negros e negras no acervo do Museu e no também no sistema da arte. A ação deu-se no âmbito do convênio institucional MARGS-UERGS, ativo desde 2012, com o objetivo de pensar a relação entre arte e educação.

O evento teve a coordenação da Prof. Carmen Capra e a co-orientação de Iury de Mello Araujo, ambos componentes do Grupo de Pesquisa Flume Educação e Artes Visuais (UERGS – CNPq). Junto com Carla Batista e Daniele Barbosa, representantes do MARGS, idealizaram o grupo de estudos em um processo de fala, escuta e estudo que abrangeu o período entre março e junho de 2021. A maior diversidade possível entre as pessoas participantes dessa formação inicial foi a condição fundamental para desencadear o processo.

O objetivo do Grupo de Estudos é observar, por meio de leituras e conversas coletivas, como a norma identitária branca e o seu funcionamento produzem efeitos racistas. Ao mesmo tempo, visa acionar movimentos que se colocam como contranarrativas a discursos históricos e socialmente construídos. Organizado em três blocos de estudos, Representatividade, Miscigenação e o mito da democracia racial e Branquitude, compreendendo cada tema na complexidade entre os efeitos do racismo sobre as pessoas negras e uma estrutura previamente racializada pela norma identitária branca.

Os encontros virtuais tiveram a periodicidade quinzenal (28.07 a 17.11.21), nas quartas-feiras pela manhã. As inscrições para cada bloco foram independentes a fim de permitir flexibilidade na participação e também mais diversidade nos grupos dispostos a estudarem em coletividade. A ação foi registrada na Pró-Reitoria de Extensão da Uergs – PROEX, conferindo certificado a quem obteve 75% de frequência.

O evento contou, ainda, com a relatoria de Iury de Mello Araujo e Pamela Zorn, que criaram uma síntese artística para cada encontro, as quais estão disponíveis para serem acessadas integralmente.

Relatorias do Bloco 1

Relatorias do Bloco 2

Relatorias do Bloco 3